Campanha Anti-Plágio

Pamela Chris

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O Beijo das Sombras - Richelle Mead

Bom dia! Adoro começar com uma resenha, vocês não?
Há muito tempo atrás eu ouvi falar da série Academia de Vampiros - da editora parceira Agir- mas não dei muita ideia. Mesmo com tantos fãs não acreditei que fosse tão boa. É claro que eu me enganei. A prova é a minha resenha, espero que vocês gostem.

E se vocês também não conhecem a série, tá tendo sorteio dos cinco livros na Fan Page da editora. Aproveitem!

"Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma Dampira cuja missão é se tornar uma guardiã e proteger Lissa dos Strigoi - os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade.
Pressentindo que algo muito ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola.
Mas isso é só o começo. Em O beijo das sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros. São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar?
Richelle Mead dá uma nova face à literatura vampiresca com este romance: mais ácida, apimentada e inteligente do que nunca, a saga dos Moroi e seus guardiões surpreende pelas reviravoltas e pela ousadia desses cativantes personagens.
"


Nota:



Em uma palavra: Cativante
Não entendi por que fiquei tão relutante em ler esse livro já que muitas pessoas eram viciadas nele. E, sabe, agora eu entendo o porquê de tantos fãs. O livro é viciante, o que já é incrível por ser uma história de vampiros. A essa altura, com tantos livros de vampiros, devia ser cansativo, não? Mas esses autores sempre conseguem diferenciar um tema do outro e, assim, nos arrebatar em cada trama.
Logo nas primeiras páginas o interesse nos prende, primeiro com o sonho sinistro de Lissa, depois com a visão de um homem nas sombras por Rose. E, por fim, a captura das duas. Fora os mistérios que rondam a trama inteira, com alguns detalhes sendo soltos aos poucos. O suficiente para nos prender o tempo inteiro, já que se descobrimos algo, ainda há outra coisa para tentar entender. E, o que é melhor, a autora faz isso sem que pareça a típica “enrolação”, mas de uma maneira natural. Como se a personagem (é narrado em primeira pessoa pela Rose) não quisesse mesmo pensar naquilo e tirasse da cabeça.
Achei os personagens bem articulados. Nem Rose e nem Lissa são perfeitas (ok, a Lissa é quase, mas acho que seus defeitos contam um pouco), e Mia faz um bom papel como vilã. Do tipo que sabe passar por cima, armar com ardileza e mesmo quando fica por baixo não é por muito tempo. Como leitora, a odeio. Como crítica, ela é ótima.
Preciso dizer que o Christian me cativou também? Oh, yeah, eu tenho uma super queda literária por bad boys. Principalmente por que ele demonstra (do jeito dele) uma atração por Lissa desde o primeiro encontro, e ela por ele. E, é claro, torci pelos dois desde o início. Também gosto de meninas certinhas com um bad boy, sabe. Rsrsrsrs
Um pouco triste o desencontro amoroso de Rose, mas é compreensível por que seja complicado para os dois ficarem juntos. Espero que eles superem isso nos próximos livros. E sim, eu adorei ela. Imprevisível, encrenqueira, leal e fora dos padrões. É raro encontrar uma mocinha como ela, uma espécie de heroína anti-heróina, se é que dá para compreender.
A história foi bem planejada, escrita e representada. Muitas coisas se uniram de forma imprevisível e outras verdadeiramente nos surpreenderam. Fiquei chocada com alguns acontecimentos do final (chocada do tipo: como fulano podia ter feito tal coisa com sicrano?) e ansiosa com uma dada frase, o que pode muito bem significar armações engenhosas do vilão (vilão mesmo, não do tipo inimiga do colegial) nos próximos livros. Fora que há algumas questões a serem pensadas, e dos quais devemos nos preocupar. E torcer para que tudo dê certo.
Vale muito à pena a leitura dessa série.

BJS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outros livros:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...