Campanha Anti-Plágio

Pamela Chris

sábado, 17 de março de 2012

A Última Música - Nicholas Sparks

Bom dia a todos! Acho que é a primeira vez que eu posto depois de terminar de ler o livro. Ele é lindo, é queria logo compartilhar o que senti ao lê-lo. Acredito que também se apainonarão perdidamente por essa história.



Editora: Novo Conceito
Autor:
NICHOLAS SPARKS
Número de páginas:
400 

"Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir para a praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com o pai na Carolina do Norte.
O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação do pai e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade - e dor - jamais sentida.
Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão - o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão - A Última Música demonstra, como só
Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.
Nicholas Sparks é um dos escritores mais adorados do mundo, oito vezes considerado o número 1 de acordo com o New York Times, com mais de 50 milhões de cópias impressas por todo o mundo. Todos os seus livros foram considerados sucessos dentro e fora dos Estados Unidos, sendo traduzidos para mais de quarenta idiomas. Vários dos romances do autor foram adaptados para filmes, como 'Querido John' e 'A Última Música'. "

Em apenas uma palavra: Emocionante
A primeira coisa que eu notei ao começar a ler foi que a história era cheia de diálogos. Uma vez ouvi falar que uma história assim acaba se tornando não-natural, amadora. Mas o Nicholas fez de uma maneira que pareceu a coisa mais normal do mundo, como se estivéssemos vendo uma cena acontecendo, e não lendo uma história fictícia. Os diálogos tornaram-se perfeitos, reais, palpáveis, e foi uma das coisas que eu mais gostei nesse livro.
Amei a retratação do relacionamento entre pai e filhos. O amor que Steve demonstra por Ronnie, mesmo quando ela está imensamente braba, a calma, temperança dele... Mesmo depois de terminar de ler (e tenho a certeza que essa sensação vai se perdurar por muito tempo) ele foi um dos personagens que mais me traz admiração. Um daqueles homens raros de encontrar, com um coração imenso mesmo diante das adversidades, mas que nos traz esperança de que o mundo pode ser um lugar melhor.
Me diverti muito com Jonah. Tão espontâneo, engraçado... Se eu ainda pudesse ter irmãos, gostaria que fosse exatamente como ele. Já que não posso, torço para que seja meu filho, rsrsrrs. Ele é simplesmente adorável, e nunca vamos saber o que lhe passa pela cabeça. Apenas que a grande maioria o leva a comer biscoitos.
Outra coisa maravilhosamente linda no livro, como em todos os que já li de Nicholas Sparks, foi, é claro, o romance. Super inusitado como Will e Ronnie se conheceram (ele derrubando refrigerante na camiseta dela) e me apaixonei pelo relacionamento dos dois. Caramba, eu nunca vi casal tão franco! Chega a se engraçado, e como os diálogos são extensos, tudo fica melhor ainda.
Odiei Marcus. Não que ele tenha sido um personagem mal colocado, mas odiei a pessoa que ele era. Nossa, que cara cruel. O pior de tudo é quando ele quer que quer a Ronnie. E não é de uma maneira nada romântica, o que traz um certo perigo ao livro. Isso para mim é novidade nas obras do autor.
Uma história para se deliciar, refletir, divertir, concordar e descordar, torcer, se surpreender e, mais do que tudo. Para chorar. Impossível não derramar algumas lágrimas ao longo do livro, pois ele nos passa emoções de uma maneira única, como só o autor consegue. O livro é lindo, maravilhoso, e tão marcante quanto toda boa história. Daquele tipo que meses se passarão, mas que volta e meia nos sentaremos na varanda de nossa casa apenas para pensar sobre ela.

Bjs
Pamela Chris

P.S.Estou pensando em fazer um jogo literário, algo bem semelhante com memes. Mas eu preciso do comentário de vocês para começar. Por isso, deixem a sua opinião ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outros livros:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...