Campanha Anti-Plágio

Pamela Chris

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A distância entre nós - Thrity Umrigar

Boa noite!
Estou atrasado, não?
Beleza, então vou recompensar com uma resenha ;)
Esse é o livro "A distância entre nós" e recomendo que quem não assistia a novela "Caminho da Índias" (como eu, rsrsrs) dê uma pesquisa antes, por que há muitos termos indianos. Muitos mesmos. Achei que a editora Agir devia ter deixado uns radapés, mas tá ok.
Vocês vão ver também  que eu não dei nota para esse livro. Por que até agora eu não sei que nota dar. Vocês vao entender na resenha.

"BOMBAIM, ÍNDIA. Duas mulheres. Duas vidas. Dois destinos que poderiam ser um só. Sera e Bhima estão indiscutivelmente ligadas, seja pelo silêncio ou pela cumplicidade. Mas ao mesmo tempo estão distantes, separadas por uma fronteira intransponível. Como se o fio que as une não fosse forte o suficiente para agüentar uma descarga elétrica, força que parece definir a sorte e a tragédia da patroa e da empregada. Duas vidas marcadas pela decepção, enganadas pela traição, sujeitas a uma sociedade cruel cuja voz berra e marca a fogo a existência dessas mulheres. A Distância Entre Nós é um romance avassalador, envolvente, intenso. Você não conseguirá parar de lê-lo, e não será o mesmo quando alcançar a última pagina. Acredite."



Essa é, de longe, a resenha mais difícil que escrevi. Não por que fosse muito bom, ou por que fosse muito ruim. Simplesmente porque não sei exatamente o que falar dele.
Na verdade foi uma surpresa, ler um livro tão real, tão profundo e tão compreensivo. Ele nos envolve aos personagens de tal maneira que nos sentimos na pele deles, entendemos seus sentimentos e motivações, e é quase difícil ter preconceito tanto de Bhima, quanto de Serabai.
Não posso dizer também que gostei das personagens, por que ambas tinham seus defeitos e suas qualidades, seus erros, suas dúvidas. Mas sem dúvida admiro a determinação delas. Cada uma passou por sua luta, cada qual teve sua dificuldade, mas continuaram caminhando.
Fiquei chocada com os acontecimentos na vida de cada uma, de tal maneira que não dá para dizer quem sofreu mais ou foi mais sortuda em suas desafortunações (isso existe? Ah, que graça há num escritor se ele não pode inventar?). O que é para se dizer que todos têm a sua luta, e não há como medi-las com uma régua ou uma balança.
Gostei da sinceridade do livro e realismo, como falei antes. Sem que a corda da maldade ou bondade tende para um lado ou outro. Bem diferente do que costumo ler, e tenho que dizer que achei a experiência bastante interessante.
Mas sabe o que achei mais incrível no livro todo? Não foi a escrita sensível de Thrity Umrigar, a maneira como os personagens entravam ou saíam, ou o final aberto mostrando que, acima de tudo, a vida continua. Mas sim a primeira e a última frase do livro que me interessou. Elas mostravam uma relação assustadora, e um contraste surpreendente, que apenas quem leu o livro e o sentiu entendeu as implicações daquelas parcas e contrastantes palavras.
Vou guardar aqueles personagens para sempre comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outros livros:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...